Ignorar Comandos do Friso
Saltar para o conteúdo principal
VOLTAR 04-07-2018

Conferência "Um Compromisso com as Pessoas"

A Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica organizou a conferência “Um Compromisso com as Pessoas. Desafios da Indústria Farmacêutica na Europa” com Stefan Oschmann, Presidente da Federação Europeia da Indústria Farmacêutica (EFPIA).

A conferência teve como objectivo debater os desafios do acesso à inovação na Europa e na sua comunicação “As Curas de Amanhã: Desafios da Indústria Farmacêutica”, Stefan Oschmann identifica os principais desafios futuros da indústria farmacêutica, sublinhando a importância dos sistemas de saúdes focados em resultados.

Na abertura da conferência “Um Compromisso com as Pessoas: Desafios da Indústria Farmacêutica na Europa”, João Almeida Lopes lembrou que “a Inovação em Saúde é o aspecto mais importante para todos nós, especialmente para todos os doentes que anseiam por respostas às necessidades terapêuticas ainda não satisfeitas”.

Por isso, lembrou que os Acordos Governo - APIFARMA dão um contributo fundamental para a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde ao mesmo tempo que possibilitam que os hospitais continuem a disponibilizar aos seus doentes os medicamentos que estes necessitam.
 
O presidente da APIFARMA sublinhou a importância do acordo assinado com o Estado português válido para o triénio 2016/2018. No entanto sublinhou que está ainda por assinar e operacionalizar o acordo específico para 2018, ao contrário do que aconteceu em 2017 e em 2016.
 
Heitor Costa apresentou ainda uma “Breve Panorâmica da Inovação em Portugal”, onde fez uma caracterização do acesso à inovação em Portugal nos últimos anos. O Director Executivo da APIFARMA referiu que apesar dos dados indicarem uma melhoria em termos de aprovação de novos e mais medicamentos, existe ainda um longo caminho a percorrer para colocar Portugal a outros países da Europa.

Os dados mostram que, no total, em 2018, existem 59 novos medicamentos de primeira linha a aguardar decisão de financiamento público, sendo o tempo médio de espera para a decisão de 14,4 meses.

Por isso, Heitor Costa alertou para a necessidade de “valorizar a saúde e vê-la como um investimento”, garantindo “o acesso às terapias mais adequadas, em pé de igualdade com outros cidadãos europeus, e levar em conta as economias de curto e médio prazo que a inovação possibilita, evitando cirurgias e tratamentos adicionais e dispensáveis”.

João Almeida Lopes teve também oportunidade de defender a necessidade de reforçar a aprovação de novos medicamentos em Portugal, colocando de parte “raciocínios frios e impessoais que resultam em cortes” e “barram o acesso dos cidadãos aos melhores cuidados de saúde”.

A segunda parte da Conferência contou com os comentários do Dr. Tiago Reis Marques, Médico Psiquiatra e Investigador, e do jornalista na área de Economia, André Macedo.
O encerramento foi realizado pelo Ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes.

Consulte o programa aqui.

 
Apresentação "Inovação em Portugal: Breve Panorâmica" Heitor Costa, Director Executivo da APIFARMA
 
As fotos estão disponiveis aqui.
 


PESQUISA RÁPIDA
 

 

 
AGENDA
ASSOCIAÇÕES DE DOENTES
DÍVIDAS HOSPITALARES
INDICADORES
LISTA DE ASSOCIADOS
NOTÍCIAS
PROGRAMA DE ESTÁGIOS NA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA
PEDIDO DE INSCRIÇÃO NA APIFARMA
CONTACTOS     |      LINKS ÚTEIS     |      FAQ'S     |      POLÍTICA DE PRIVACIDADE     |      MAPA DO SITE